quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Geléia Geral




(Gilberto Gil e Torquato Neto)

Um poeta desfolha a bandeira e a manhã tropical se inicia
Resplandente, cadente, fagueira, num calor girassol com alegria
Na geléia geral brasileira que o Jornal do Brasil anuncia.

Ê, bumba-yê-yê-boi... ano que vem, mês que foi
Ê, bumba-yê-yê-yê... é a mesma dança, meu boi.


A alegria é a prova dos nove e a tristeza é teu porto seguro
Minha terra é onde o sol é mais limpo, e Mangueira é onde o samba é mais puro
Tumbadora na selva-selvagem, Pindorama, país do futuro.

Ê, bumba-yê-yê-boi... ano que vem, mês que foi
Ê, bumba-yê-yê-yê... é a mesma dança, meu boi.

É a mesma dança na sala, no Canecão, na TV
E quem não dança não fala, assiste a tudo e se cala.
Não vê no meio da sala as relíquias do Brasil:
Doce mulata malvada, um LP de Sinatra...
Maracujá, mês de abril, santo barroco baiano
Superpoder de paisano, formiplac e céu de anil
Três destaques da Portela, carne-seca na janela, alguém que chora por mim
Um carnaval de verdade, hospitaleira amizade, brutalidade jardim.

Ê, bumba-yê-yê-boi... ano que vem, mês que foi
Ê, bumba-yê-yê-yê... é a mesma dança, meu boi.

Plurialva, contente e brejeira, a miss linda Brasil diz "bom dia"
E outra moça também, Carolina, da janela examina a folia
Salve o lindo pendão dos seus olhos e a saúde que o olhar irradia.

Ê, bumba-yê-yê-boi... ano que vem, mês que foi
Ê, bumba-yê-yê-yê... é a mesma dança, meu boi.


Um poeta desfolha a bandeira e eu me sinto melhor colorido
Pego um jato, viajo, arrebento com o roteiro do sexto sentido
Voz do morro, pilão de concreto: tropicália, bandanas ao vento.

Ê, bumba-yê-yê-boi... ano que vem, mês que foi
Ê, bumba-yê-yê-yê... é a mesma dança, meu boi.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Eu amo o meu trabalho

eu amo meu trabalho.




eu amo meu trabalho.




eu amo meu trabalho.



eu aaamo meu trabalho...





Mas eu amo muito mais a SEXTA!!!!

Frase do Ano


O Pitta morreu no dia da Consciência Negra. :(
Se continuar tendência, o Maluf vai no 1º de Abril. O Lula vai no 1º de Maio, e o Serra no 31 de outubro!

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Paulo Freire anistia o Brasil



27/11/2009 - 09:22

Paulo Freire anistia o Brasil

Por Elizabeth

Declarada a anistia ao educador Paulo Freire, com pedido de perdão

http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=14692


Em julgamento nesta quinta-feira, 26, durante o Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica, foi declarada a anistia do educador Paulo Freire. A Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, que analisou o requerimento feito pela viúva Ana Maria Freire, em 2007, sob a ótica da perseguição política sofrida pelo educador à época da ditadura, também pediu desculpas pelos atos criminosos cometidos pelo Estado.


"Esse pedido de perdão se estende a cada brasileiro que, ainda hoje, não sabe ler sua própria língua", disse o relator do processo, Edson Pistori. Para ele, a perseguição a Paulo Freire pela ditadura se traduz no impedimento à alfabetização de milhares de cidadãos e, principalmente, à conscientização de cada um deles sobre a própria condição social.


Fonte: blog do Luis Nassif

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Billie Ocean - Caribbean Queen



(Billie Ocean / Robert John "Mutt" Lange)


She dashed by me in painted on jeans
And all heads turned 'cause she was the dream
In the blink of an eye I knew her number and her name yeah
Ah she said I was the tiger she wanted to tame

Caribbean queen
Now we're sharing the same dream
And our hearts they beat as one
No more love on the run

I lose my cool when she steps in the room
And I get so excited just from her perfume
Electric eyes that you can't ignore
And passion burns you like never before

I was in search of a good time
Just running my game
Love was the furthest
Furthest from my mind

Caribbean queen
Now we're sharing the same dream
And our hearts they beat as one
No more love on the run

sábado, 7 de novembro de 2009

Éducation Sentimentale




(Maxime Le Forestier)


Ce soir à la brume
Nous irons, ma brune
Cueillir des serments
Cette fleur sauvage
Qui fait des ravages
Dans les cœurs d'enfants.
Pour toi, ma princesse
J'en ferai des tresses
Et dans tes cheveux
Ces serments, ma belle
Te rendront cruelle
Pour tes amoureux.

Demain à l'aurore
Nous irons encore
Glaner dans les champs
Cueillir des promesses
Des fleurs de tendresse
Et de sentiment.
Et sur la colline
Dans les sauvagines
Tu te coucheras
Dans mes bras, ma brune
Eclairée de lune
Tu te donneras.

C'est au crépuscule
Quand la libellule
S'endort au marais
Qu'il faudra, voisine
Quitter la colline
Et vite rentrer.
Ne dis rien, ma brune
Pas même à la lune
Et moi, dans mon coin
J'irai solitaire
Je saurai me taire
Je ne dirai rien.

Ce soir à la brume
Nous irons, ma brune
Cueillir des serments
Cette fleur sauvage
Qui fait des ravages
Dans les cœurs d'enfants.
Pour toi, ma princesse
J'en ferai des tresses
Et dans tes cheveux
Ces serments, ma belle
Te rendront cruelle
Pour tes amoureux.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

O Bar do Beto está à venda...

Bar do Beto / Beltiquim Cultural
------ à venda ------

Pessoal,
O bar está à venda.

Estamos passando o ponto "com tudo dentro": mesas e cadeiras, freezers, aparelho de som (que toca vinil - rotação 33, 45 e 78), mesa e caixas de som, estoque de bebidas.

Tratar com o Beto, pessoalmente (no bar) ou pelo telefone: (11) 7372-7477

OBS: A única exigência é da imobiliária, que solicita a apresentação de um fiador para o aluguel do imóvel.

Por favor, repassem o nosso anúncio aos amigos e conhecidos.

Para os que ainda não conhecem o ambiente: venham nos visitar, nos dar um abração e curtir um som com a gente.

Local: Bar do Beto - Beltiquim Cultural
Rua Coronel Ferreira Leal, nº. 98 - Jardim Bonfiglioli - Butantã.
(Muito fácil de chegar: é a primeira travessa da Heitor Antônio Eiras Garcia, bem próximo à Corifeu de Azevedo Marques.)

Funcionamento: de terça a sexta, das 18:00 à 01:00. Sábado das 16:00 à 01:00.

Comunidade no Orkut:
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=262286
Comunidade no Stoa: http://stoa.usp.br/beltiquim
Contato: betobarcultural@gmail.com


Agradecemos pelo carinho!!!

Um Abração
BETO e LU

Crônica: Vende-se um bar



VENDE-SE UM BUTECO NO JD. BONFIGLIOLI

Por: Chico Lobo - Revista Palco

Pois é... O Beto Kabelo tá vendendo o velho e sempre chegado JAJABAR.

É um buteco jóia a mili ano, bem frequentado por gente muito bacana, um pessoal ligado em cultura e arte, outros que são professores, alunos da USP, umas mina jóia e bonitas, uns caras bacanas e até uns E.Ts que baixam por lá para a alegria de todos.

O Bar do Beto também é sede do ELFOS Motoclube, mas a rapaziada não se incomoda se mudar de dono. Vai sentir falta do Beto, mas com certeza ele mesmo depois de vender o bar, vai pintar lá de vez em quando para dar o ar da graça.

O Beto tá vendendo porque vai se mudar e não pode tomar conta do bar, mas vale a pena manter o bar aberto.

Toda quinta, sexta e sábado o bar fica abarrotado dessa gente boa, que na verdade já é tudo amigo há tempos, de tanto frequentar esse bar.

Na verdade, a gente não quer deixar o bar na mão de qualquer um, pois queremos manter o clima dele, os sons que rolam lá, e até a decoração saudosista da década de 50, com aqueles brasões antiiiiiiiiiiiiigos de times de futebol, aquelas prateleiras empoeiradas, pois é isso que deixa o bar do Beto legal e diferente dessas modernagens de hoje em dia.

Pois é: se voce é amigo da gente, mas quer levar vantagem em cima da cerveja que a gente bebe lá, quer ter um bar cheio de gente bacana e ainda por cima ter um pólo cultural nota 10, é só falar com o Beto Kabelo e acertar a transferência.

Ele entrega o bar de porta fechada, não tira nada de lá de dentro... Tem tudo.. dois baita freezers, um balcão legal, cozinha chegada, banheiro, etc. e tal, com um monte de mesas e cadeiras, prontinho pra continuar a farra.

Então? tá esperando o quê? Liga pro Beto, senão ele entrega pra um espertão e voce fica de freguês.

Ah, esqueci de dizer: o bar fica na Rua Coronel Ferreira Leal, 98 - primeira travessa á esquerda da Av. Eiras Garcia, no Jd. Bonfiglioli - bairro bacana encostado da USP, cheio de estudantes e malucada que curte arte, etc e tal.

Beto Kabelo (11) 7372-7477 Falou? :)



segunda-feira, 21 de setembro de 2009

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Hoje é 11 de setembro...

... e a sem-vergonhice come solta em Brasília, enquanto comemoramos a vaga do Brasil na Copa de 2010...

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Meu aniversário de 30 anos :)

Obrigada, a todos que se lembraram de mim nesta data especial e tão querida. :)
Mais respeito aê, agora sou uma jovem senhora de 30 anos!! hehehehehe :D

A lista de presentes é a mesma de sempre: um potinho de Chronos ou Renew, discos de vinil pra tocar na vitrola em casa, e tinturas da Garnier para os meus cabelos brancos :)

Um beijão para todos os pantufeiros de plantão.
Amo todos vocês.
Luciene


Com mais de 30
(Marcos Valle / Paulo Sérgio Valle)

Não confie em ninguém
Com mais de trinta anos
Não confie em ninguém
Com mais de trinta cruzeiros
O professor tem mais de trinta conselhos
Mas ele tem mais de trinta
Oh mais de trinta, oh mais de trinta...

Não confie em ninguém
Com mais de trinta ternos
Não acredite em ninguém
Com mais de trinta vestidos
O diretor quer mais de trinta minutos
Pra dirigir sua vida
A sua vida, a sua vida

Eu meço a vida
Nas coisas que eu faço
E nas coisas
Que eu sonho e não faço
Eu me desloco
No tempo e no espaço
Passo a passo, faço mais um traço
Faço mais um passo, traço a traço

Sou prisioneiro
Do ar poluído
O artigo trinta
Eu conheço de ouvido
Eu me desloco
No tempo e no espaço
Na fumaça um mundo novo faço,
Faço um novo mundo na fumaça

Não confie em ninguém...

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

21 de agosto de 2009 - 20 anos sem Raulzito



"São Paulo, 27 de janeiro de 1989.

Minha querida Kika,

Mais do que ninguém, você sabe o quanto o destino tem me castigado. Felizmente estou em uma ótima fase da vida, trabalhando com muito entusiasmo e me preparando para um futuro que almejo. Nunca esqueci vocês, mesmo nos maus momentos, e hoje mais do que nunca lhe desejo.

Confesso: chorei de saudades suas hoje, ao ouvir as fitas do Elvis que você me mandou. A minha solidão aqui ultimamente tem sido dolorosa, mas que jeito? Você está longe! Eu desejava estar com você e nossa filha.

Estou me preparando para gravar um LP para a WEA em fevereiro, logo após o carnaval. Assim que terminar esse trabalho irei até aí. Quem sabe se não voltarei com vocês. Isso é tudo que desejo. Sinto sua falta, sua companhia, seus carinhos. Desde setembro deixei Lena, estou sozinho. Não esqueço de você.

Vamos envelhecer juntos. Não me negue esse encanto de vida.

Quando eu chegar aí, você verá a minha transformação. Cansei daquela vida artificial e miserável de drogas e álcool. Estou otimista com meu futuro, vocês estão incluídas nele. Acredite que não foi impensadamente que tomei esta decisão de assumir vocês. Pensei muito e cheguei à conclusão que é o que quero. Eu te amo muito.

Perdoe-me as loucuras que fiz. Estou plenamente consciente das minhas responsabilidades para com vocês. Acredito que você ainda me ama.

Estou me cuidando, quer dizer, cuidando da minha saúde; agora mesmo no dia 25 deste mês me submeti a uma cirurgia dentária para melhorar o visual.

Estou fazendo shows com um amigo todas as semanas, você não imagina o sucesso da minha volta. Os convites têm chovido a rodo, mas eu estou entrando de leve. Acho que depois de tanto sofrimento e experiência de vida, já estou preparado para suportar o grande peso do sucesso.

Pensei muito antes de lhe escrever. Sei que será difícil para você tomar uma decisão depois de tudo que aconteceu. Vamos tentar outra vez, acredito que o destino nos unirá novamente.

Dr. Lélio está aplicando quase tudo que ganho para garantir um bom futuro para nós. Espero breve poder comprar um apto para nós. Talvez espere para você escolher comigo.

Tudo que há de bom para vocês...

Com amor,

Raul."

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Eu te amo, Michael.




(Discurso proferido por Marlon Jackson em 07 de julho de 2009).


Dói. Eu fico em pé aqui, tentando encontrar palavras de conforto e consolo, e tentando entender por que o Senhor levou nosso irmão de volta para casa, após uma visita tão curta aqui na Terra.

Michael, quando você nos deixou, uma parte de mim foi com você. Mas uma parte de você viverá para sempre dentro de mim, e uma parte de você viverá para sempre dentro de todos nós.

Michael, eu guardarei os bons tempos como um tesouro: a diversão que nós tivemos cantando, dançando, rindo. Eu me lembro quando voltávamos da escola pra casa e pegávamos um lanchinho para comer, enquanto tentávamos assistir os "Três Patetas", pelo maior tempo possível antes da mamãe chegar e dizer: é hora de ir para o estúdio.

Michael, eu também vou lembrar do dia em que eu fui à loja de discos e encontrei aquele homem comprando um monte de CDs. Ele ia e vinha, e pegava mais um monte de CDs. Era um senhor de idade. Ele tinha um cabelo afro curto, os dentes tortos, as roupas dele eram largas. Eu cheguei por trás dele e disse: "Ô Michael, o que você tá fazendo aqui nessa loja?" (risos)

Ele se virou e disse: "Pô, Marlon, como você sabia que era eu?" Eu respondi: "Você é meu irmão. Eu te reconheço em qualquer lugar, não importa o seu disfarce. Eu conheço seu jeito de andar. Eu conheço sua linguagem corporal. E esses sapatos também não ajudam muito." (risos)

Michael sempre usava os mesmos sapatos, onde quer que fosse. Mas eu acho que esse era o jeito dele de tentar experimentar o que, para nós, é natural. Nós nunca, nunca entenderíamos o que ele enfrentou, não podendo atravessar uma rua sem uma multidão se formando em torno dele. Sendo julgado, ridicularizado... vivendo toda dor que uma pessoa pode aguentar.

Talvez, agora, Michael, possam deixar você em paz.

Michael... Michael era a voz dos trompetes dos anjos, e ele continuará a ser a voz - aquela voz angelical no céu, perto do nosso Criador, e estará esperando por nós quando nosso dia chegar. Michael, eu te amo. Eu sentirei sua falta quando nós dissermos nosso adeus. Eu abraçarei você e eu direi que eu amo você. E sua resposta será: "Eu te amo mais."

Sabe, Deus tem um propósito para tudo. Algumas vezes, não conseguimos enxergá-lo ou entendê-lo, mas tudo ficará claro quando nós alcançarmos nossa última, última recompensa de estar em Sua presença. E, Michael, você está lá. Você está exatamente lá. Você completou a sua missão aqui na Terra. E o Senhor te chamou para ir pra casa com ele.

Assim, eu te agradeço, Michael. Eu te agradeço por todos os sorrisos que você colocou nos corações de muitas pessoas, e agradeço por tudo que você fez pelos outros nesse planeta, em nome do Senhor. E eu tenho um pedido, Michael - apenas um pedido. Eu queria que você desse um abraço no nosso irmão, meu irmão gêmeo Brandon, por mim. Eu te amo, Michael. Eu vou sentir sua falta.

sábado, 11 de julho de 2009

We Had Him (Nós o tivemos)




(Maya Angelou)

Beloveds, now we know that we know nothing, now that our bright and shining star can slip away from our fingertips like a puff of summer wind.

Without notice, our dear love can escape our doting embrace. Sing our songs among the stars and walk our dances across the face of the moon.

In the instant that Michael is gone, we know nothing. No clocks can tell time. No oceans can rush our tides with the abrupt absence of our treasure.

Though we are many, each of us is achingly alone, piercingly alone.

Only when we confess our confusion can we remember that he was a gift to us and we did have him.

He came to us from the creator, trailing creativity in abundance.

Despite the anguish, his life was sheathed in mother love, family love, and survived and did more than that.

He thrived with passion and compassion, humor and style. We had him whether we know who he was or did not know, he was ours and we were his.

We had him, beautiful, delighting our eyes.

His hat, aslant over his brow, and took a pose on his toes for all of us.

And we laughed and stomped our feet for him.

We were enchanted with his passion because he held nothing. He gave us all he had been given.

Today in Tokyo, beneath the Eiffel Tower, in Ghana's Black Star Square.

In Johannesburg and Pittsburgh, in Birmingham, Alabama, and Birmingham, England.

We are missing Michael.

But we do know we had him, and we are the world.


Nós o tivemos

Amados, agora sabemos que realmente não sabemos nada, agora que nossa estrela brilhante desliza longe de nossos dedos, como o sopro de um vento de verão.

Sem que nós possamos notar, um caro amor pode escapar do nosso abraço. E cantar nossas canções entre as estrelas, e dançar nossas danças sobre a face da lua.

No instante em que Michael se foi, passamos a não saber nada. Nenhum relógio pode contar o tempo. Nenhum oceano pode apressar nossas marés, com a ausência abrupta de nosso tesouro.

Embora nós sejamos muitos, cada um de nós está doloridamente sozinho, agudamente sozinho.

Somente quando confessarmos nossa confusão, poderemos nos lembrar que ele era um presente para nós, e que nós o tivemos.

Ele nos veio do Criador, trazendo criatividade em abundância.

Apesar da angústia, sua vida era embasada no amor materno, no amor da família, foi sobrevivida, e ele fez muito mais do que isso.

Ele prosperou com paixão e piedade, humor e estilo. Nós o tivemos. E, mesmo se sabíamos ou não quem ele era, ele era nosso e nós éramos seus.

Nós o tivemos, lindo, deleitando nossos olhos.

Seu chapéu, caído sobre sua testa, e sua pose nas pontas dos pés, eram para todos nós.

E nós ríamos, e pulávamos por ele.

Fomos encantados pela sua paixão, porque ele não nos negou nada. Ele nos deu tudo que tinha recebido.

Hoje em Tokyo, abaixo da torre Eiffel, na Black Star Square de Gana,

Em Joanesburgo e em Pittsburgh, em Birmingham, no Alabama, e em Birmingham, Inglaterra,

Nós sentimos a falta de Michael.

Mas nós sabemos que nós o tivemos, e nós somos o mundo.

sábado, 4 de julho de 2009

Gostava tanto de você

Composição: Edson Trindade
Interpretação: Tim Maia


Não sei por que você se foi
Quantas saudades eu senti
E de tristezas vou viver
E aquele adeus não pude dar

Você marcou em minha vida
Viveu, morreu na minha história
Chego a ter medo do futuro
E da solidão que em minha porta bate.

E eu gostava tanto de você...
Gostava tanto de você.

Eu corro, fujo desta sombra
Em sonho vejo este passado
E na parede do meu quarto
Ainda está o seu retrato.

Não quero ver pra não lembrar
Pensei até em me mudar
Lugar qualquer que não exista
O pensamento em você.

E eu gostava tanto de você...
Gostava tanto de você.

terça-feira, 30 de junho de 2009




Amado
Michael
(Tom Zé)


I

Negro da luz que desbota branco
Tanto talento tormento tanto
Tanta afronta de pouca monta.

Eia! virtudes em farta ceia
Todo encanto que pode o canto
Toda fiança que adoça a dança.

Que deus nos furta vida tão curta?
Mundo lamenta: ele mal cinquenta!
A ninguém ilude essa bruxa rude.
Paroxismo desse Narciso
Que achou desgosto no próprio rosto
E apedrejou-se com faca e foice.

Avança a rua (uma dor que dança)
E em seus telhados mandibulados
Requebra os hinos do dançarino.
Niños, rapazes, se sentem azes
Herdeiros todos e seus parceiros
Revelam parque, porto e favela.


II

Da Grécia três te trouxeram Graças
Arcas repletas de belas artes
Arcas que deram ciúme às Parcas.

Que luz trarias tu, mitologia,
Para um tal desatino de destino
Que o espandongado toma por fado?

Porque o povo grego disse que
Se a hybris o herói consigo quis,
Se condiz ao lado dela ser feliz
Ele mesmo será pão e maldição
Enquanto gera para os olhos de Megera.

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Pensando em ser Michael Jackson (agora, que ele se foi)

Pessoal,

Dei uma adaptada no meu antigo texto "Pensando em ser Michael Jackson", sob o novo contexto (irreversível e incompreensível) da sua morte.

Estou tão passada, que não consigo pensar em nada novo pra escrever.
Só posso dizer que sinto tristeza e saudade, muita saudade.

Obrigada, Michael!!



Pensando em ser Michael Jackson




Sim, é difícil reconhecer. Dar o braço a torcer. Mas mordam a língua, todos os anti-Michael Jackson!! Ele se foi. Ele foi embora, com todo o seu som, sua dança e sua criatividade. Michael foi o maior artista do século 20, e acendeu a revolução que promoveu os artistas negros no cenário internacional. Ele transcendeu os anos 80 e deixou para sempre sua marca registrada na música e na arte.

Agora que ele se foi, todo mundo tem coragem de assumir que é fã. Agora, todo mundo lembra de "algum momento" da vida em que ele esteve presente. E agora todo mundo vem filar minha preciosa coleção de compactos, vinis, CDs, VHS, K7s e DVDs - e, de antemão, já digo que não vou fazer cópias pra ninguém.

Muitos alardeavam que ele já tinha falecido oficialmente em 1979, após lançar a obra-prima Off the Wall. Mas quem já era nascido no início dos anos 80 (e atualmente vivia metendo o pau no Michael) certamente se esquece que sacudiu muito nas matinês, pistas e discotecas ao som de Michael. Ou tem amnésia, ou então não viveu os anos 80 coisa nenhuma.

Como esquecer Beat It, Billie Jean, Get on the Floor, The Way You Make Me Feel, Rock With You? E Can you Feel It, copiada e sampleada ad nauseam até hoje por todo DJ que se preze? Aliás, ponto negativo (com todo respeito) pra Madonna, que botou acordes de Can You Feel It na música Sorry, e não deu os devidos créditos para os compositores - Michael e Jackie Jackson.

Ah!! também conheço relatos de que houve muita cueca melada ao som de One Day In Your Life, She's Out Of My Life, Human Nature e I Just Can't Stop Loving You.

Por que as baladas "Anos 80" simplesmente não tocavam nada de Michael Jackson, antes de sua morte?? Agora que ele se foi, todas as baladas, rádios e a própria MTV (filha da puta!!) estão tecendo loas e mais loas, fazendo tributos e mais tributos ao Rei do Pop (ué!! o Rei do Pop não era o Justin Timberlake??)

Olha, meter o pau nele era fácil!! Difícil era ser Michael Jackson.

É incrível como certos indivíduos tinham a capacidade de meter o pau num cara que pariu dois dos 10 melhores álbuns da história da música - Off the Wall e Thriller. Facinho avacalhar um cara supertalentoso, que praticamente nasceu cantando e dançando que nem gente grande. E de quem sempre foi exigido, desde a sua mais remota infância, que fizesse sempre o melhor. Cada vez mais, cada vez melhor. A vida inteira, recorde atrás de recorde. E ainda agüentar o idiota do Joe Jackson zoando seu nariz, e dando porrada a torto e a direito. É de pirar o cabeção de qualquer um.

Vamos, chutem, critiquem!! Se coloquem no lugar de Michael Jackson, e façam melhor que ele!!

Quando vocês alcançarem o título de Rei da música Pop, e venderem 100 milhões de cópias de um único disco, podem vir conversar comigo.

Adeus, querido Michael.


quinta-feira, 25 de junho de 2009

Michael Jackson (1958-2009)

Hoje o Pop perdeu seu Rei, e a Arte ganhou mais um Príncipe.

Michael,
Você sempre esteve presente em minha vida. Nesses 30 anos de minha existência, você me fez muito feliz.
Sempre fomos muito parecidos... O mesmo signo. A mesma cor. Os mesmos problemas familiares. As mesmas dúvidas. A mesma incessante busca pela perfeição. E a mesma solidão, no meio de tanta gente.
Metade do meu coração foi embora com você. Mas você sempre fará parte da minha vida, não importa o que digam, e não importa o que aconteça.
Te amo tanto, Michael. Sempre vou te amar. Espero que agora esteja feliz, pois finalmente vão te deixar em paz.
Arrebenta aí no céu, e faz aquele groove só seu, ao lado de Elvis Presley, Ray Charles, Tim Maia, Marvin Gaye, James Brown e todos os meus queridos.
Descanse em paz, querido Michael.






Ed Motta: "Michael Jackson ficará eternizado"
Redação SRZD | 25/06/2009 20:08

O cantor Ed Motta comentou sobre o falecimento de Michael Jackson. Para ele, o popstar norte-americano era um símbolo, e seu nome ficará eternizado.

"Eu recebi essa noticia como uma bomba. Ele era um grande símbolo da música pop. Ele fez parte de gerações da década de 70, 80, 90, e até hoje é uma estrela. O nome dele se eterniza, assim como já estava eternizado", afirmou.

"Todos esses problemas de saúde que ele teve, acho que foi por causa das pressões que ele vinha sofrendo. A sociedade cobrou dele coisas muito pesadas. Acho que ele estava passando por muitas dificuldades, infelizmente", finalizou.



Gabriel O Pensador: 'Hoje é um dia triste para quem gosta de música'
Redação SRZD | 25/06/2009 20:10

Fã de Michael Jackson, o cantor Gabriel O Pensador lamentou a morte do popstar, que teve uma parada cardiorrespiratória no início da noite desta quinta-feira. O brasileiro comentou a perda.


"Hoje é um dia triste para quem gosta de música, é uma perda sem palavras. Não tem um substituto para o Michael Jackson", disse ele.


O cantor afirmou ainda que Michael Jackson influenciou a música em todo o mundo principalmente com seus videoclipes que, segundo Gabriel, usava recursos que mais ninguém sabia usar.


"Ele era um showman, um artista diferenciado. O cara respirava música. As polêmicas ficam em segundo plano. Em um momento como esse, vamos lembrar do trabalho dele", comentou o cantor.

Mercedes Benz




(Composição: Bob Neuwirth, Janis Joplin & Mike McClure)

Oh Lord, won't you buy me a Mercedes Benz?
My friends all drive Porsches, I must make amends.
Worked hard all my lifetime, no help from my friends,
So Lord, won't you buy me a Mercedes Benz?

Oh Lord, won't you buy me a color TV?
Dialing for dollars is trying to find me.
I wait for delivery each day until three,
So oh Lord, won't you buy me a color TV?

Oh Lord, won't you buy me a night on the town?
Im counting on you, lord, please dont let me down.
Prove that you love me and buy the next round,
Oh Lord, won't you buy me a night on the town?

Everybody!
Oh Lord, won't you buy me a Mercedes Benz?
My friends all drive Porsches, I must make amends.
Worked hard all my lifetime, no help from my friends,
So Lord, won't you buy me a Mercedes Benz?

That's it!

segunda-feira, 15 de junho de 2009

20/06 - Festa do Batizado do Boi (Morro do Querosene)

Festa do Boi


Venham assistir no dia 20/06 (sábado), a partir das 16:00, à mais bela festa de rua de São Paulo, no Morro do Querosene (bairro próximo ao Instituto Butantã). O Bumba-Meu-Boi, comandado por Tião Carvalho e o pessoal do Grupo Cupuaçu há mais de 20 anos, reúne gente colorida e bonita, muitos estudantes, dançantes e brincantes. Tem barraquinhas com tapioca, pernil, pastel, cuzcuz e muita cerveja.

Esta será a Festa do Batizado do Boi, que nasce no Sábado de Aleluia, é batizado no mês de junho e morre no fim do ano, perto de Finados. E renasce no ano seguinte, lógico, pois aí está a graça da coisa. Também se apresentam grupos de maracatu, boizinho-mirim, caboclinhos, cantadores e cirandeiros.

A comunidade maranhense da cidade soube manter acesa no Butantã uma das mais belas tradições populares brasileiras, com toadas lindas e aquele indescritível ritmo das matracas. Só vendo (e ouvindo)!

Local: Praça do Boi, no Morro do Querosene - Butantã. (O mapinha com o local da festa vai em anexo.)

Maiores informações: 9945-2312 (Beto) ou 8249-8365 (Lu)

Abração para todos!!
Beto e Lu

* Aproveitem para votar no Bar do Beto / Beltiquim Cultural no site Overmundo!!

Clique no mapa para ampliar:

quinta-feira, 4 de junho de 2009



Embaixo e em cima da terra,
o ouro um dia vai secar.
Toda vez que um justo grita,
um carrasco o vem calar.
Quem não presta fica vivo;
quem é bom, mandam matar.

Cecília Meireles
(
Romance V ou Da Destruição de Ouro Podre. In: Romanceiro da Inconfidência).

Identidade

Aquele que não reconhece a própria identidade fica como o cachorro que cai do caminhão no dia de mudança: não sabe de onde veio, onde está, para onde vai, e muito menos por quê. Eu me sentiria totalmente desorientado se não soubesse o cheiro do meu tempero, o perfume da minha mata, a luz do meu céu, para saber em que geografia eu me situo. Mas isso só permite saber de onde estou saindo: não limita para onde vou.
(Maurício Azeredo)

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Despertar é preciso



Tu sabes,
conheces melhor do que eu
a velha história.

Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.
E não dizemos nada.

Na segunda noite, já não se escondem:
pisam as flores,
matam nosso cão,
e não dizemos nada.

Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.

* Eduardo Alves da Costa - No Caminho com Maiakóvski (1964)

Poema sem título



Todas as manhãs
Um olhar de mim se esquece
Enquanto sigo em frente
E penso que existo.

São tristes os olhos que me habitam,
Feitos de lembrança e esquecimento.
Os vales se oferecem
E os rios correm no fio prateado da corrente.

Eu sigo tecida d'água e rendas alvas
E os olhos permanecem sempre longe.
Suspiro na paisagem que me segue
E em vão
Todas as manhãs
O teu olhar de mim se esquece.

* maio de 2001 / maio de 2009.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Estação



Verlaine tem razão...
o outono às vezes é sufocante.

Em todos os lugares, fina poeira
tapetes de folhas caídas
galhos, restos, cinzas, sede.

Todos os dias, só nostalgia
o sol está tão chato...
- não consigo me aquecer, mas me queimo.

Esperança... não é aquela vizinha louca do Manuel Bandeira?
Aquela que mora no 12º andar do Ano?

Eu também espero que venha a chuva
para molhar um pouco o nosso ar
molhar a angústia do meu coração sáfaro
as minhas crônicas dores de cabeça
minha rinite alérgica

e o tempo passa tão devagar
sem eu saber onde você está...

Sem você
o outono é longo e sem frutos.


* enfiei esse pé na jaca em maio de 2000.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Extra



(Gilberto Gil)


Baixa, Santo Salvador
Baixa, seja como for
Acha nossa direção
Flecha nosso coração
Puxa pelo nosso amor
Racha os muros da prisão.

Extra
Resta uma ilusão
Extra
Resta uma ilusão
Extra
Abra-se cadabra-se a prisão.

Baixa, Cristo ou Oxalá
Baixa, santo ou orixá
Rocha, chuva, laser, gás
Bicho, planta, tanto faz
Brecha, faça-se abrir
Deixa nossa dor fugir.

Extra
Entra por favor
Extra
Entra por favor
Extra
Abra-se cadabra-se o temor.

Eu, tu e todos no mundo
No fundo, tememos por nosso futuro.
Eu e todos os santos,
Valei-nos, livrai-nos desse tempo escuro.

domingo, 10 de maio de 2009

Grito de Alerta


(Autor: Gonzaguinha)

Primeiro você me azucrina
Me entorta a cabeça
E me bota na boca
Um gosto amargo de fel...
Depois vem chorando desculpas
Assim meio pedindo
Querendo ganhar
Um bocado de mel.
Não vê que então eu me rasgo
Engasgo, engulo
Reflito e estendo a mão?
E assim nossa vida
É um rio secando
As pedras cortando
Eu vou perguntando
Até quando?

São tantas coisinhas miúdas
Roendo, comendo
Arrasando aos poucos
Com o nosso ideal
São frases perdidas num mundo
De gritos e gestos
Num jogo de culpa
Que faz tanto mal.
Não quero a razão, pois eu sei
O quanto estou errado
E o quanto já fiz destruir...
Só sinto no ar o momento
Em que o copo está cheio
E que já não dá mais pra engolir.

Veja bem
Nosso caso é uma porta entreaberta
Eu busquei a palavra mais certa
Vê se entende o meu grito de alerta

Veja bem
É o amor agitando meu coração
Há um lado carente dizendo que sim
E essa vida da gente gritando que não.

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Mistério do Planeta

(1973)


(2009)


Composição: Galvão / Moraes Moreira
Voz: Paulinho Boca de Cantor

Vou mostrando como sou
E vou sendo como posso
Jogando meu corpo no mundo
Andando por todos os cantos
E pela lei natural dos encontros
Eu deixo e recebo um tanto
E passo aos olhos nus
Ou vestidos de lunetas
Passado, presente
Participo sendo o mistério do planeta.

O tríplice mistério do stop
Que eu passo como sendo ele
No que fica em cada um
No que sigo o meu caminho
E no ar que fez, que assistiu,
Abra um parêntese, não se esqueça
Que independente disso
Eu não passo de um malandro
De um moleque do Brasil
Que peço e dou esmolas
Mas ando e penso sempre com mais de um
Por isso ninguém vê minha sacola.

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Dica para a Virada Cultural 2009

Bar do Beto na Virada Cultural 2009 - 02/05 (Próximo Sábado)


O Bar do Beto está presente na agenda da Virada Cultural 2009, que se realizará no próximo sábado (02/05).

A partir das 20h iniciaremos uma linda Roda de Samba, inspirada nas grandes obras dos compositores: Paulinho da Viola, Zé Kéti, Noel Rosa, Cartola, Nelson Cavaquinho, João Nogueira, Candeia, Monarco, Wilson Batista, Geraldo Pereira, Nei Lopes, Paulo Vanzolini, Ataufo Alves, Paulo César Pinheiro, Clara Nunes, Ismael Silva, Moreira da Silva, Chico Buarque, Adoniran Barbosa e Geraldo Filme, entre outros.

Local: Bar do Beto - Beltiquim Cultural
Rua Coronel Ferreira Leal, nº. 98 - Jardim Bonfiglioli - Butantã.
(Muito fácil de chegar: é a primeira travessa da Heitor Antônio Eiras Garcia, bem próximo à Corifeu de Azevedo Marques.)

Mapinha do local: pé na jaca aqui.

Contato: betobarcultural@gmail.com

Agradecemos pelo carinho!!!

Um Abração,
Beto e Lu.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Até Quando?



(Gabriel o Pensador, Itaal Shur, Tiago Mocotó)

Não adianta olhar por céu, com muita fé e pouca luta.
Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer, e muita greve
Você pode, você deve, pode crer.
Não adianta olhar pro chão, virar a cara pra não ver.
Se liga aí que te botaram numa cruz
E só porque Jesus sofreu não quer dizer que você tenha que sofrer.

Até quando você vai ficar usando rédea
Rindo da própria tragédia?
Até quando você vai ficar usando rédea? (Pobre, rico, ou classe média).
Até quando você vai levar cascudo mudo?
Muda, muda essa postura!
Até quando você vai ficando mudo?
Muda, que o medo é um modo de fazer censura.

Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)
Até quando vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)
Até quando vai ser saco de pancada?

Você tenta ser feliz, não vê que é deprimente?
Seu filho sem escola, seu velho tá sem dente.
Cê tenta ser contente e não vê que é revoltante,
Você tá sem emprego e a sua filha tá gestante.
Você se faz de surdo, não vê que é absurdo?
Você, que é inocente, foi preso em flagrante!
É tudo flagrante! É tudo flagrante!

Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)
Até quando vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)
Até quando vai ser saco de pancada?

A polícia matou o estudante,
Falou que era bandido, chamou de traficante.
A justiça prendeu o pé-rapado, soltou o deputado...
... e absolveu os PMs de Vigário!

Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)
Até quando vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)
Até quando vai ser saco de pancada?

A polícia só existe pra manter você na lei
Lei do silêncio, lei do mais fraco:
ou aceita ser um saco de pancada ou vai pro saco.
A programação existe pra manter você na frente,
na frente da TV, que é pra te entreter,
Que é pra você não ver que o programado é você!

Acordo, não tenho trabalho, procuro trabalho, quero trabalhar.
O cara me pede o diploma, não tenho diploma, não pude estudar.
E querem que eu seja educado, que eu ande arrumado, que eu saiba falar.
Aquilo que o mundo me pede não é o que o mundo me dá.

Consigo um emprego, começa o emprego, me mato de tanto ralar.
Acordo bem cedo, não tenho sossego nem tempo pra raciocinar.
Não peço arrego, mas onde que eu chego se eu fico no mesmo lugar?
Brinquedo que o filho me pede, não tenho dinheiro pra dar.

Escola, esmola!
Favela, cadeia!
Sem terra, enterra!
Sem renda, se renda!
Não! Não!!

Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)
Até quando vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)
Até quando vai ser saco de pancada?

Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente.
A gente muda o mundo na mudança da mente.
E quando a mente muda, a gente anda pra frente.
E quando a gente manda, ninguém manda na gente.
Na mudança de atitude não há mal que não se mude, nem doença sem cura.
Na mudança de postura, a gente fica mais seguro.
Na mudança do presente, a gente molda o futuro.

Até quando você vai ficar levando porrada?
Até quando vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai ficar de saco de pancada?
Até quando você vai levando?

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Bom final de semana!



GRAVATA COLORIDA
(Solano Trindade)

Quando eu tiver bastante pão
para meus filhos
para minha amada
pros meus amigos
e pros meus vizinhos
quando eu tiver
livros para ler
então eu comprarei
uma gravata colorida
larga
bonita
e darei um laço perfeito
e ficarei mostrando
a minha gravata colorida
a todos os que gostam
de gente engravatada.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Sentado à beira do caminho



(Roberto Carlos / Erasmo Carlos)

Eu não posso mais ficar aqui a esperar
Que um dia de repente você volte para mim.
Vejo caminhões e carros apressados a passar por mim
Estou sentado à beira de um caminho que não tem mais fim.

Meu olhar se perde na poeira dessa estrada triste
Onde a tristeza e a saudade de você ainda existe...
Esse sol que queima no meu rosto um resto de esperança
De ao menos ver de perto o seu olhar que eu trago na lembrança...

Preciso acabar logo com isso
Preciso lembrar que eu existo
Que eu existo, que eu existo...


Vem a chuva, molha o meu rosto, e então eu choro tanto
Minhas lágrimas e os pingos dessa chuva se confundem com o meu pranto...
Olho prá mim mesmo e procuro e não encontro nada
Sou um pobre resto de esperança à beira de uma estrada...

Preciso acabar logo com isso
Preciso lembrar que eu existo
Que eu existo, que eu existo...


Carros, caminhões, poeira, estrada, tudo, tudo - tudo se confunde em minha mente
Minha sombra me acompanha e vê que eu estou morrendo lentamente...
Só você não vê que eu não posso mais ficar aqui sozinho
Esperando a vida inteira por você sentado à beira do caminho.

Preciso acabar logo com isso
Preciso lembrar que eu existo
Que eu existo, que eu existo.

domingo, 12 de abril de 2009

Chag Pessach Sameach!! Boa Páscoa!!

"Ele veio correndo, avisar que o faraó, em meio às dores do luto, permitira que eles fossem embora. E assim fizeram. Naquela noite não houve tempo para o pão crescer, fizeram-no sem fermento. Saíram logo em seguida, aquela multidão imensa. Estavam próximos do mar quando souberam que o faraó revogara a ordem e mandara tropas em seu encalço. Não havia tempo para circundar o mar, e sabiam que só os homens muito extraordinários andavam sobre as águas, e este era um povo de gente comum, escravos. Mas a sede de liberdade é capaz de milagres: o mar se dividiu, e eles passaram. Apenas 40 anos depois, quando toda a geração que havia sido escrava tinha morrido, chegaram àquela que chamavam de terra prometida.

Ele veio correndo, dizer que tiraram a pedra diante do túmulo. Havia três dias que mataram o seu líder. E agora o túmulo estava vazio. O que fazer, pensava ele, enquanto corria. O que fazer? As coisas seguiriam outro rumo, mal sabia ele que iria para Roma, e lá ele teria uma morte igual à do seu líder. Também não sabia que era uma rocha. Mas seu nome era pedra. Era pobre, um pescador apenas, sobrevivendo naquela que tinha sido a terra prometida aos seus ancestrais 15 séculos antes. Uma terra ocupada por uma nação estrangeira, à qual se aliara a elite local. As coisas tomariam um rumo inusitado, e vinte séculos depois Roma seria importante por sua história e por conter aquele que seria chamado de seu trono. Mas, naquele momento, ele não sabia o que fazer.

Ele veio correndo, tomado pelo pânico. Era noite, e ele corria, aterrorizado. Haviam entrado em sua casa, matado toda sua família, ele caíra debaixo da cama e, por milagre, escapara ileso. Os homens saíram chutando as coisas e os mortos, e logo depois ele escapara, e corria, corria, corria, sem saber para onde, com os olhos arregalados, lágrimas escorrendo. Ainda nem conseguia pensar no que se seguiria em sua vida, que, com certeza, muito mudaria. Fizera uma travessia, e não sabia disso ainda. Quem era ele? muitos, com certeza. Tinha sete anos. Era um judeu de Varsóvia, em 1941. Era um vietnamita, em 1971. Era um cambojano, em 1978. Era um muçulmano xiita de Sabra e Chatila. Era um muçulmano sunita da Faixa de Gaza. Era um iraquiano em 2004. Era um tutsi de Ruanda. Era um zulu na África do Sul em 1978. Era um colombiano em 1998. Era um garoto do Complexo da Maré, no Rio de Janeiro. Era um garoto do Jardim Ângela, em São Paulo.

Pessach, de onde vem a palavra páscoa, quer dizer passagem. Mas muitos acham que Páscoa quer dizer apenas chocolate."
O. Züge

domingo, 5 de abril de 2009

Frases úteis para combater o stress no trabalho



Aê, pessoal.

Abaixo estão listadas algumas frases que podem ajudar a combater este mal tão familiar no seu trabalho: o stress.


No Lugar de: NEM FODENDO!
Usar: Não tenho certeza se vai ser possível.

No Lugar de: TÔ CAGANDO E ANDANDO.
Usar: Não vejo razão para preocupações.

No Lugar de: MAS QUE PORRA EU TENHO A VER COM ESSA MERDA?
Usar: Inicialmente, eu não estava envolvido nesse projeto.

No Lugar de: CARALHO!
Usar: Muito interessante!

No Lugar de: FODA-SE. NÃO VAI DAR NEM A PAU.
Usar: Há razões de ordem técnica que impossibilitam a concretização desta tarefa.

No Lugar de: PUTA MERDA! VIADO NENHUM ME FALA NADA!
Usar: Precisamos melhorar a comunicação interna.

No Lugar de: E NA BUNDINHA? NUM VAI NADA?
Usar: Sim, eu posso trabalhar até mais tarde.

No Lugar de: ESSE CARA É UM BOSTA. SÓ FAZ MERDA.
Usar: Ele não está familiarizado com o problema.

No Lugar de: VÁ PRA PUTA QUE O PARIU.
Usar: Desculpe.

No Lugar de: VÁ PRA PUTA QUE O PARIU, SEU VIADO!
Usar: Desculpe, senhor.

No Lugar de: BANDO DE FILHOS DA PUTA QUE SÓ SABEM DAR O CÚ!
Usar: A Matriz não ficou satisfeita com o resultado da equipe.

No Lugar de: FODA-SE. SE VIRA, CARALHO.
Usar: Infelizmente, eu não posso ajudar.

No Lugar de: PUTA TRABALHINHO DE CORNO.
Usar: Adoro desafios.

No Lugar de: AH. FINALMENTE DEU PRO CHEFE?
Usar: Finalmente reconheceram sua competência.

No Lugar de: ENFIA ESSA MERDA NO CÚ.
Usar: Está muito bom. Mas, por favor, refaça essa parte do trabalho.

No Lugar de: AH! SE EU PEGO O FILHO DA PUTA QUE FEZ ISSO.
Usar: Precisamos reforçar nosso programa de treinamento.

No Lugar de: ESSA MERDA TÁ INDO PRO BURACO.
Usar: Os índices de produtividade da empresa estão apresentando uma queda sensível.

No Lugar de: AGORA FUDEU DE VEZ.
Usar: Esse projeto não vai gerar o retorno previsto.

No Lugar de: EU SABIA QUE IA DAR MERDA.
Usar: Desculpe. Eu poderia ter avisado, se fosse consultado.

No Lugar de: Ô CACETE!! VAI SAIR CAGADA DE NOVO!
Usar: Apesar do esforço, teremos outra não-conformidade.

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Deus me proteja



(Chico César e Dominguinhos)

Deus me proteja de mim
E da maldade de gente boa
Da bondade da pessoa ruim
Deus me governe, guarde
Ilumine e zele assim.

Caminho se conhece andando
Então vez em quando
É bom se perder
Perdido fica perguntando
Vai só procurando
E acha sem saber

Perigo é se encontrar perdido
Deixar sem ter sido
Não olhar, não ver
Bom mesmo é ter sexto sentido
Sair distraído e espalhar bem-querer.

Chico César - Deus me proteja
=> para baixar, pé na jaca aqui!!

sábado, 28 de março de 2009

Travessia

(Milton Nascimento / Fernando Brant)

Quando você foi embora, fez-se noite em meu viver
Forte eu sou, mas não tem jeito, hoje tenho que chorar.
Minha casa não é minha, e nem é meu este lugar
Estou só e não resisto, muito tenho pra falar.

Solto a voz nas estradas, já não quero parar
Meu caminho é de pedras, como posso sonhar?
Sonho feito de brisa, vento vem terminar
Vou fechar o meu pranto, vou querer me matar.

Vou seguindo pela vida, me esquecendo de você
Eu não quero mais a morte, tenho muito que viver.
Vou querer amar de novo, e se não der não vou sofrer.
Já não sonho: hoje faço com meu braço o meu viver.

Solto a voz nas estradas, já não quero parar
Meu caminho é de pedras, como posso sonhar?
Sonho feito de brisa, vento vem terminar
Vou fechar o meu pranto, vou querer me matar.


* dedicado a alguém muito especial, que mal chegou a existir, mas nunca vou esquecer.

quinta-feira, 26 de março de 2009

O prédio está em fezes


Relato aqui um drama verídico que os alunos, funcionários e professores da FAU têm vivido nos últimos 15 dias.
Tudo bem, que estamos em uma Faculdade de Arquitetura e Urbanismo.
Tudo bem, que o projeto de paisagismo da FAU deve ser, por uma questão de brios acadêmicos, o melhor da Universidade. (Isso quer dizer: o nosso jardim deve, a priori, ser o mais bonito de todos os jardins da USP).
Mas por que cazzo não fizeram essa reforma do jardim nas férias, quando não tinha ninguém circulando pelo prédio??!?
Porque nos últimos dias temos convivido com um fedô insuportável de adubo, cheiro de rato morto misturado com queijo podre. Todo mundo está sendo obrigado a andar com a respiração presa, com a mão no nariz, com a camiseta na cara. Tem até aluno de máscara cirúrgica, e funcionários com crise alérgica (eu inclusa).
Isso me lembrou um causo que meu pai contava, quando eu era criança. Uma vez, quando ele ainda era menino lá na Bahia, o cano de esgoto da escola estourou. Foi merda pra tudo quanto é lado. Felizmente, a diretora da escola teve uma idéia brilhante: pegou a sineta que era tocada para anunciar o recreio, e saiu gritando pelos corredores: "Não haverá aula!! não haverá aula!! o prédio está em fezes!!!" (detalhe para a voz do meu pai imitando a tiazinha).
Bom... só sei dizer que tá difícil, gente. Esperamos, pelo menos, que o jardim fique bonito!!
Lady Lu

quarta-feira, 25 de março de 2009

Oração para ser uma velhinha legal



Ó Senhor,
Tu sabes, melhor do que eu, que estou envelhecendo a cada dia.
Sendo assim, Senhor, livra-me da tolice de achar que devo dizer algo, em toda e qualquer ocasião.
Livra-me, também, Senhor, deste desejo enorme que tenho de querer pôr em ordem a vida dos outros.
Ensina-me a pensar nos outros e ajudá-los, sem jamais me impor sobre eles, mesmo considerando com modéstia a sabedoria que acumulei, e que penso ser uma lástima não passar adiante.
Tu sabes, Senhor, que desejo preservar alguns amigos e uma boa relação com os filhos, e que só se preserva os amigos e os filhos... quando não há intromissão na vida deles.
Livra-me, também, Senhor, da tolice de querer contar tudo com detalhes e minúcias, e dá-me asas para voar diretamente ao ponto que interessa.
Não me permita falar mal de alguém.
Ensina-me a fazer silêncio sobre minhas dores e doenças... Elas estão aumentando e, com isso, a vontade de descrevê-las vai crescendo a cada ano que passa.
Não ouso pedir o dom de ouvir com alegria a descrição das doenças alheias; seria pedir muito. Mas, ensina-me, Senhor, a suportar ouvi-las com paciência.
Ensina-me a maravilhosa sabedoria de perceber que posso estar errada em algumas ocasiões. Já descobri que pessoas que acertam sempre são maçantes e desagradáveis.
Mas, sobretudo, Senhor, nesta prece de envelhecimento, peço: mantenha-me a mais amável possível.
Livrai-me de ser santa. É difícil conviver com santas !
Mas uma velha rabugenta, Senhor, é obra prima do diabo!
Me poupe!!!
Amém.

terça-feira, 10 de março de 2009

Dia Internacional da Mulher

Mensagem enviada pela reitora da USP. Muito "água com açúcar", do tipo "bate e passa merthiolate depois". Mas pelo menos alguém lembrou de nós nesse dia.

"Cara funcionária,

Muitos escritores já descreveram, em prosa e verso, a efervescência de emoções e sentimentos que compõem a maneira de ver e de sentir do gênero feminino, e, ao mesmo tempo, a disposição e a força que toda mulher tem para enfrentar os obstáculos que o dia-a-dia lhes impõe.

Nossa Universidade é privilegiada ao contar com essa inquietação de espírito que nos faz seguir em frente, buscando, sempre, conquistar e consolidar nosso espaço, como uma extensão de nossa casa e da sociedade em que vivemos.

Parabéns pela passagem de seu dia!"

terça-feira, 3 de março de 2009

Retrospectiva



E aí, p-p-p-pessoal!!

Hoje me deu saudade, e estive dando uma lida nos meus posts mais antigos. É incrível ver como minha vida mudou nos últimos quatro anos, mas também fico perplexa ao ver como algumas coisas nunca mudam.

Algumas coisas que eu escrevi em fevereiro de 2005 sobre minha vida profissional, por exemplo, podem ser consideradas atualíssimas (excetuando o fato de que eu não sou mais estagiária, e de que os alunos que eu atendo agora são muito mais legais).

Fico triste ao perceber que, apesar de já não ser mais uma mera bacharel em Letras pela U-S-P e já ter feito um monte de curso, mestrado e especialização, algumas pessoas ainda insistem em me tratar como privada, e me ignoram como se eu fosse transparente (rsrsrs).

Espero que um dia eu seja mais respeitada profissionalmente, mesmo sendo mulher, negra e "novinha demais" (acho que ninguém se ligou ainda que faltam 6 meses pra eu completar 30 anos).

Por falar em saudade, lembro com muito carinho da minha época de faculdade (1999-2004). Puxa vida, já faz 10 anos que eu fui bixete. Que saudade das baladas que eu curtia com minhas amigas Jacas, e da época em que eu morava na república com os meus amigos fefelechentos. E que saudade dos amigos que já se foram.

Mas são saudades positivas - e não de nostalgia ou arrependimento, porque tudo que vivi no passado (até mesmo as tristezas e burradas) foram coisas importantes que construíram a minha atual realidade. Agora tenho um novo amor e novos amigos, mas tudo que vivi permanecerá para sempre em meu coração.

Beijos para todos. E vamo enfiá o pé na jaca!!
Luciene
PS: ainda tenho acordado várias manhãs com o Olho de Thundera (rsrsrs)

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Pavão Misterioso



(Ednardo)

Pavão misterioso
Pássaro formoso
Tudo é mistério
Nesse teu voar
Ai, se eu corresse assim
Tantos céus assim
Muita história eu tinha pra contar.

Pavão misterioso
Nessa cauda aberta em leque
Me guarda moleque
De eterno brincar
Me poupa do vexame
De morrer tão moço
Muita coisa ainda quero olhar.

Pavão misterioso
Pássaro formoso
No escuro dessa noite
Me ajuda a cantar
Derrama essas faíscas
Despeja esse trovão
Desmancha isso tudo, oh
Que não é certo não.

Pavão misterioso
Pássaro formoso
Um conde raivoso
Não tarda a chegar
Não temas minha donzela
Nossa sorte nessa guerra
Eles são muitos
Mas não podem voar.


sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Paêbirú, o disco mais caro do Brasil

(Artigo: http://www.blogcronicas.com/)

Foi em 1974 que ocorreu a mais psicodélica incursão da música brasileira: o LP Paêbirú: Caminho da Montanha do Sol, gravado por Lula Côrtes e Zé Ramalho nos estúdios Rozemblit.
A equipe de reportagem da Rolling Stone foi atrás deste “tesouro perdido” e contou, na edição de setembro de 2008, um dos mitos da história fonográfica brasileira.

Irônico é que o LP original de Paêbirú também tenha se convertido em achado arqueológico, 33 anos depois de seu lançamento e naufrágio na enchente que submergiu Recife, em 1975. Sua prensagem foi única: 1.300 cópias. Mil delas, literalmente, foram por água abaixo. A calamidade levou junto a fita máster do disco. Milagrosamente, salvaram-se 300 exemplares. Bem conservado, o vinil original de Paêbirú está atualmente avaliado em mais de R$ 4 mil. É o álbum mais caro da música brasileira. Em parâmetros monetários, desbanca, inclusive, o LP Louco por Você, de Roberto Carlos - avaliado na metade do preço.

A expedição no rastro dos mistérios e fábulas do disco se iniciou em Olinda, conforme conta o artista plástico Raul Córdula à Rolling Stone. Ele foi o guia da expedição de seus conterrâneos paraibanos e os levou ao município de Ingá do Bacamarte, localidade conhecida antigamente como Vila do Imperador. Acampados na caatinga sertaneja, de frente à Pedra do Ingá, Ramalho e Côrtes decidiram produzir um álbum conceitual. “As gravações na Pedra foram feitas com raio laser, simulamos com onomatopéias, ‘aves do céu’, ‘pássaros em vôo’ e adicionamos o berimbau, além do tricórdio”, conta Côrtes. A gama de instrumentos utilizados está descrita na ficha técnica do encarte. Efeitos de estúdio, nem pensar: “Só havia as pessoas, as vozes e instrumentos. Certos efeitos, como o rasgar da folha de um coqueiro, por exemplo, muitos pensaram serem eletrônicos”, observa.

Vale conferir.


Lula Côrtes e Zé Ramalho - Paêbirú, Caminho da Montanha do Sol

1. Terra - Trilha de Sumé
2. Terra - Culto à Terra
3. Terra - Bailado das Muscarias
4. Ar - Harpa dos Ares
5. Ar - Não Existe Molhado Igual ao Pranto
6. Ar - Omm
7. Fogo - Raga dos Raios
8. Fogo - Nas Paredes da Pedra Encantada
9. Fogo - Marácas de Fogo
10. Água - Louvação a Iemanjá
11. Água - Regato da Montanha
12. Água - Beira Mar
13. Água - Pedra Templo Animal
14. Água - Trilha de Sumé